Copa Caraguá de BMX reúne mais de 200 competidores de nove estados em Caraguatatuba

Caraguatatuba largou na frente e realizou a primeira competição de bicicross no estado de São Paulo, desde o início da pandemia do novo coronavírus. O tempo firme e a empolgação de atletas e familiares deram o tom da primeira da Copa Caraguá de BMX, domingo (27), na pista da praia do Indaiá.

As disputas reuniram 204 atletas, sendo 29 do município, entre 3 e 40 anos, de nove estados brasileiros – São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Goiás, Rondônia, Roraima, Paraná e Santa Catarina.

O casal Cauê e Lilian Recka veio de Jundiaí (SP) trazer o filho Pietro de 3 anos para competir. O garotinho faturou o 1º lugar na categoria Pré-Bike e saiu todo feliz com medalha no pescoço. “Não fiquei nervoso. Foi muito legal”, afirmou o menino. Os pais, orgulhosos, disseram que incentivar a prática de um esporte é fundamental para a qualidade de vida do filho. “Além de saúde, promove disciplina, foco e socialização. O evento foi ótimo. Gostamos muito de ter vindo”, disse a mãe.

A categoria Elite foi a única com premiação em dinheiro. O 1º lugar ficou com Pedro Queiroz, R$1.500,00; 2º lugar, Gustavo Mesquita, R$1.000,00; e 3º lugar, Guilherme Ribeiro, R$500,00.

Natural de Recife, Queiroz, 18 anos, disse que se apaixonou pelo esporte aos cinco anos quando o pai o levou no Parque Jaqueira, onde há uma pista onde pessoas de várias idades praticam o esporte. Ganhou a primeira bicicleta aos 5 anos e não parou de competir, desde então.

“Estou voltando de competições na Itália e na Colômbia e essa é a primeira competição, no Brasil, desde o início da pandemia do novo coronavírus. Fiquei muito satisfeito com o 1º lugar. Parabéns aos organizadores e à Prefeitura pela Copa”, declarou.

Melhor colocado de Caraguatatuba no campeonato, Evandro Aparecido de Castilho, 30 anos, faturou o 2º lugar na categoria homens até 39 anos. “Gostei da minha colocação. A competição teve um nível alto e foi bem organizada.”, disse.

O prefeito Aguilar e o secretário de Esportes, Edvaldo Ormindo da Silva, prestigiaram a Copa e comemoraram o sucesso do torneio.

“Parabenizo os organizadores da Associação de BMX de Caraguatatuba e a todos os competidores e suas famílias que vieram à cidade prestigiar a Copa. Aos poucos e seguindo todos os protocolos de segurança na prevenção da Covid-19, vamos retomando os eventos e movimentando a economia local”, disse Aguilar Junior.

O representante da Associação de BMX de Caraguatatuba, Jefferson Rodrigues, disse estar realizado com a Copa. “Estou muito feliz com o resultado. Superou minhas expectativas. Realmente foi uma competição com atletas de alto nível de várias partes do país. Tudo correu em ordem, dentro das normas de segurança, exigidas pelo momento. Agradeço ao prefeito Aguilar Junior e ao secretário de Esportes, Edvaldo Ormindo da Silva, pelo apoio”, declarou.

Categorias

As categorias de cada idade são definidas seguindo o critério do Campeonato Paulista, levando em consideração o ano de nascimento do piloto, portanto, será considerada a idade do piloto no dia 31 de dezembro de 2021.

Meninos: até 7 anos, 8 / 10 anos, 11 / 13 anos, 14 / 16 anos; Homens :17 / 29 anos, 30 / 39 anos, 40+; Meninas até 7 anos, 8 / 10 anos, 11 / 13 anos, 14 / 16 anos, 17+ ; Cruiser Open; MTB Open ; e Elite Men.  

Melhores resultados de Caraguá

Homens de 30 a 39 – 2° lugar

Meninas até 7 anos – Julia Silva Oliveira – 3° colocação

Meninas de 11 a 13 anos – Nayla Lopes Rodrigues  – 4° lugar e Samantha Landgraf Rodrigues – 5° lugar

Meninos de 8 a10 anos- André Huzian Cardoso 8° lugar

Meninos de 11 a 13 anos – Igor Fernandes silva Rojas Serra Fernandes – 5° lugar.

Cruiser Open – Luis Augusto Leite Oliveira – 7° lugar.

História

Influenciado pelo Motocross, os jovens quiseram inventar algo parecido com as bicicletas e iniciaram as primeiras corridas em uma pista de terra. As manobras radicais do BMX ou Bicicross surgiram no final dos anos 50 na Holanda.

Com a popularização da modalidade no mundo, criou-se em 1981 a Federação Internacional de BMX.

O início das disputas olímpicas deu-se em 2008 na cidade de Pequim, com provas nas duas categorias: masculina e feminina.

O BMX se divide em duas modalidades, o BMX Racing e o BMX Freestyle. O BMX Racing são competições do esporte focado na parte de corrida, onde o competidor tem que fazer o percurso no menor tempo.

O BMX Freestyle ou estilo livre é a competição e a modalidade onde o atleta faz diversos tipos de manobras e o tempo que ele utiliza não é tão importante, mas sim o grau de dificuldade das manobras.

As competições, atualmente, são com bicicletas de aros 20 e 24. Por meio de faixa etária, são divididas em oito ciclistas por bateria que largam de uma altura de 10 metros. Passando por diversos obstáculos semelhantes ao motocross, os atletas realizam uma volta na pista com objetivo de fazer no menor tempo possível.