Artesãos de Ilhabela participam de gravação de podcast na Casa Caiçara

Os artesãos das comunidades tradicionais de Ilhabela Benedita Aparecida Leite Costa, a Dona Ditinha (Ilha de Búzios) e o mestre canoeiro Otoniel de Souza (Bonete) participaram na terça-feira (27/7) das gravações do III Fórum de Saberes Artesanais de Ubatuba.

A gravação ocorreu na Casa Caiçara em Ilhabela e os artesãos falaram sobre o cotidiano da cultura caiçara e seus desafios. Para o evento, organizado pela Secretaria de Desenvolvimento e Inclusão Social, foi montada uma tenda com os artesanatos, além de disponibilizar o café tradicional caiçara, elaborado pela sub-chef do Hotel Mercedes, Sabrina Solé.

Foram servidos o tradicional café com garapa, bolinho de feijão, batata doce, mandioca, tapioca com couve, sopa de peixe, bolo de fubá cremoso e o pé de moleque caiçara, ou seja, uma série de pratos que remeteu a memória afetiva dos presentes ao evento.

Para as gravações, a caiçara José Carlos do Nascimento elaborou o prato Azul Marinho, mostrando o passo a passo de como se prepara o tradicional prato caiçara.

A secretária de Desenvolvimento e Inclusão Social, Nanci Zanato, agradeceu o convite da Carolina Labarca, coordenadora e idealizadora do projeto.

“Os artesãos de Ilhabela vão participar do evento presencial na semana de 28 a 31 de outubro de 2021 em Ubatuba. É uma oportunidade para estreitarmos cada vez mais laços com a equipe do Fórum de Saberes, com a Prefeitura de Ubatuba e sua comunidade, apresentando o trabalho das caiçaras de Ilhabela. Eles poderão trocar conhecimentos e técnicas, além de podermos comercializar o material dos artesãos nesse lindo evento. Essa é a administração Colucci que veio para mudar o município de Ilhabela e valorizar a cultura caiçara”, destaca Nanci.

Estiveram presentes no evento também a presidente do Fundo Social de Solidariedade, Eloísa Colucci, a secretária de Gestão Financeira, Fátima Rangel França, o secretário de Cultura, Marquinhos Guti, o vereador Felipe Gomes, a médica das comunidades tradicionais, Dra Sônia Toledano, e o enfermeiro das comunidades tradicionais, Gerson Margarido.

Além da gastronomia caiçara, os presentes puderam ver a decoração no local composta por cestarias, canoas caiçaras e um mural de fotos com diversos artesãos de Ilhabela.

Prêmio PROAC

A equipe do III Fórum Saberes Artesanais foi contemplada pelo Prêmio PROAC e conta com o apoio da Prefeitura de Ubatuba. O evento abordará temas como o impacto gerado pela pandemia de Covid-19, identidade cultural e regional, ferramentas on-line e a reinvenção da promoção do artesanato no isolamento social.

As temáticas serão em torno do saber artesanal e terão como diferenciais ações com foco na acessibilidade e produção de Podcasts, com objetivo de coordenar e desenvolver atividades que visem valorizar o artesão do Litoral Norte, elevando o seu nível cultural, profissional, social e econômico.

Além disso, quer promover a empresa artesanal, no entendimento de que a mesma é empreendedorismo, sinalizando que a utilização do saber tradicional manual está desencadeando o design contemporâneo.

A edição deste ano do Fórum terá uma programação híbrida: remotamente de agosto a outubro e presencialmente no antigo Terminal Turístico do Perequê-Açu, em Ubatuba.

A grande novidade será a I Mostra de Saberes Artesanais do Litoral Norte, que chega com o objetivo de apontar, que o artesanato não deve ser visto apenas como artigo de feiras, e sim, obter mais valor como um bem cultural e artístico.