Travessia com canoa caiçara abre 27º Festival do Camarão da Almada

Uma canoa caiçara construída nos anos 90, cerca de 14 remadores, um ceu azul e muita disposição: esse foi o cenário da travessia entre a praia do Cruzeiro e a praia da Almada, que abriu as comemorações do 27º Festival do Camarão da Almada.

Este ano, o evento, que é realizado pela Associação de Moradores da Almada e Engenho (AMA) com o apoio da Prefeitura de Ubatuba, traz uma novidade: de forma inédita, a iniciativa acontece durante todo o mês de julho.

O presidente da AMA, Márcio Roberto dos Santos, mais conhecido como Chico, explicou os motivos que levaram ao novo formato. “Devido às condições climáticas das fortes chuvas, nós tivemos vários cenários para a realização do festival e o mais discutido na comunidade e com as parcerias foi a ideia de trazer o Festival do Camarão para os bares, restaurantes e quiosques durante o mês de julho inteiro. Assim, fortalece todo o Turismo durante o período, fortalece a culinária e aproveitamos o período de volta da pesca do camarão – que é o ingrediente com que todos trabalham”, pontuou.

Santos ainda comentou sobre as vantagens que as pessoas que decidirem prestigiar o festival devem ter referente ao consumo do crustáceo. “Vamos trazer, em todos os restaurantes, dois pratos de camarão em promoção, atendendo a todo o público. Estamos fazendo a promoção do camarão sete barbas e do camarão grande e, em todos os estabelecimentos, essas porções são tabeladas”, disse.

Remada

A canoa Cunhambebe – a mesma que levou a imagem de São Pedro Pescador no início da Procissão Marítima da festa que leva o nome do santo – foi a responsável pela travessia dos caiçaras, que durou 3 horas e 10 minutos.  Na chegada, todos foram recebidos com uma apresentação musical e muitas palmas.

A secretária Adjunta de Turismo, Jaqueline Dutra, compartilhou o sentimento de, como caiçara, ter o privilégio de participar efetivamente dessa remada histórica. “Sair remando da região central até aqui, chegar e sentir toda essa energia, esse sentimento deles em comemoração ao 27º Festival, com certeza, é um ponto marcado na minha vida”, afirmou.

Cerimônia

Para oficializar a abertura, representantes locais e autoridades se reuniram em uma pequena cerimônia à beira-mar. O secretário de Turismo, Alessandro Luís Morau, agradeceu a parceria entre a Ama, a Associação dos Amigos e Remadores da Canoa Caiçara (Aarcca) o legislativo e o executivo,  e enalteceu a emoção de presenciar a travessia. “É muito gratificante ver o pessoal chegando aqui, com mais energia do que saiu de lá. Essa remada traz para nós essa energia que é o que vai acontecer em todo o mês de julho. A gente convida a todos os turistas de fora e toda a população de Ubatuba a vir prestigiar o Festival nesse novo formato”, destacou Morau.

O presidente da Câmara, vereador Jorginho Ribeiro, falou sobre a importância da união de todos para manter a praia preservada e com um Turismo de qualidade. A prefeita Flavia Pascoal também prestigiou o evento. Segundo ela, mesmo com várias situações adversas, como alagamentos, problemas na estrada de acesso, todos trabalharam juntos em busca da solução desses percalços e encontraram alternativas para a realização do Festival, promovendo a valorização da cultura caiçara.

“A gente sai de uma festa, também tradicional e que foi lindíssima, que é a Festa de São Pedro Pescador e vem para cá valorizar, também, a comunidade da Almada e esse festival que acontece com a participação de todos. No nosso governo, a gente tem valorizado muito a cultura. Um dos pilares da Educação é a História, Cultura e Memória, onde as manifestações culturais caiçara, quilombola e indígena tem sido valorizada desde a escola, fortalecendo nossas tradições e não deixando que elas se percam”, enfatizou.

É importante destacar que somente está liberada a passagem de veículos leves na estrada que dá acesso à praia.