Baleia-jubarte é encontrada morta em Ubatuba

Animal encontrado morto flutuando nas proximidades da Ilha Anchieta

No dia 27 de julho, o Instituto Argonauta recebeu um acionamento da equipe do Parque
Estadual da Ilha Anchieta sobre uma carcaça de baleia boiando entre a Ilha Anchieta e
Ilha das Palmas.

A equipe do Instituto Argonauta que executa o Projeto de Monitoramento de Praias da
Bacia de Santos (PMP-BS) embarcada foi até o local e identificou o animal como um
macho, juvenil da espécie baleia-jubarte (Megaptera novaeangliae).

A carcaça tinha aproximadamente sete metros e estava emalhada em uma rede boiada
(tipo de rede de emalhar com boias), com aproximadamente 50 metros de comprimento.
Na rede ainda foram encontrados outros animais como cações, uma corvina e um
caranguejo-relógio.

Acredita-se que se trata do mesmo animal que o Instituto recebeu o acionamento no dia
anterior informado pela equipe parceira do Projeto Baleia Jubarte.
A equipe do Instituo removeu todo o petrecho, coletou materiais como pele, gordura e
músculo para pesquisa e rebocou o animal até uma área propícia, onde permitiu o
procedimento de encalhe controlado.

O encalhe controlado do animal foi realizado seguindo a técnica desenvolvida pelo
Instituto Argonauta, e como medida de segurança, a carcaça foi amarrada e ancorada
para se decompor naturalmente e evitar que a maré não a desencalhe.

Segundo o Presidente do Instituto Argonauta e oceanógrafo, Hugo Gallo Neto, é sempre
mais fácil atuar neste tipo de ocorrência quando as baleias ainda estão boiando.
“Desenvolvemos essa técnica após observar, acompanhar e executar o enterro de várias
baleias em diversas situações, e que muitas vezes causam transtornos à população e à
navegação. Sempre a primeira opção é tentar executar o encalhe controlado, com pouco

Sobre o Instituto Argonauta

O Instituto Argonauta foi fundado em 1998 pela Diretoria do Aquário de Ubatuba e reconhecido em 2007 como OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público). O Instituto tem como objetivo a conservação do Meio Ambiente, em especial dos ecossistemas costeiros e marinhos. Para isso, apoia e desenvolve projetos de pesquisa, resgate e reabilitação da fauna marinha, educação ambiental e resíduos sólidos no ambiente marinho, dentre outras atividades.

Sobre o PMP-BS

O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural na Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama.
O projeto é realizado desde Laguna/SC até Saquarema/RJ, sendo dividido em 15 trechos.
O Instituto Argonauta monitora o Trecho 10, compreendido entre São Sebastião e Ubatuba.

Para mais informações sobre o PMP-BS, consulte:www.comunicabaciadesantos.com.br