Ubatuba recebe Carreta da Mamografia para exames a partir de 23 agosto 

A Carreta da Mamografia, do programa “Mulheres de Peito”, da Secretaria de Estado da Saúde, estará em Ubatuba realizando exames pelo período de 23 de agosto a 3 de setembro, na Praça de Eventos, na Avenida Iperoig. A expectativa é atender cerca de 550 mulheres e zerar a fila de espera pela mamografia no município.

O atendimento é gratuito e será realizado de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, com distribuição de 50 senhas por dia, e aos sábados, das 8h às 12h, com 25 senhas de atendimento espontâneo, ou seja, sem necessidade de agendamento.

Mulheres de 35 a 49 anos, para a realização do exame, precisam apresentar pedido médico do Sistema Único de Saúde, Cartão SUS e RG. Pacientes de 50 a 69 anos, precisam apenas de RG e Cartão SUS; e as mulheres acima de 70 anos também devem estar munidas de pedido médico do SUS, cartão do sistema único e RG.

A Carreta da Mamografia é um importante incentivo na prevenção do câncer de mama, ampliando o acesso das mulheres ao exame e priorizando o diagnóstico precoce e o rápido encaminhamento da paciente para o tratamento adequado. Após a realização do exame, o resultado será direcionado para a Unidade Básica de Saúde mais próxima da residência da paciente. 

O secretário Municipal de Saúde, Dr. Danilo Bargieri, destacou o empenho do município em aumentar os números de mamografias e ultrassonografias pela rede. “Com a Covid-19 muitas pessoas deixaram de realizar seus exames de rotina e agora precisamos acelerar os exames que visam a prevenção de doenças, principalmente as relacionadas à saúde da mulher. Já solicitamos ao Departamento Regional de Saúde o aumento da cota de mamografia para Ubatuba e, com a vinda da carreta, que reivindicamos por meio de ofício à Secretaria Estadual de Saúde, conseguiremos zerar a fila de espera de mulheres pelo exame de mamografia”, ressaltou Bargieri.

O câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação desordenada de células anormais da mama, que forma um tumor com potencial de invadir outros órgãos, sendo a maior causa de morte por tumores em mulheres no Brasil.