Campanha reforça combate ao atropelamento de animais silvestres em Ubatuba

O Instituto Profauna – organização não governamental de proteção à fauna e monitoramento ambiental – com o apoio do Departamento de Proteção e Bem-Estar Animal de Ubatuba realizará neste sábado e domingo (12 e 13) a campanha do “Dia Nacional de Urubuzar”, que visa combater o atropelamento de animais silvestres nas rodovias da região.

Voltada para os motoristas, a iniciativa contará com entrega de panfletos, orientação aos condutores, faixas, cartazes e atividades lúdicas para as crianças. A expectativa é abordar mais de duas mil pessoas.

A ação será realizada no sábado no KM 66 da Rodovia Oswaldo Cruz (SP-125), das 8h às 17h, em parceria com o Parque Estadual da Serra do Mar – Núcleo Santa Virgínia; Departamento de Estradas de Rodagem (DER); e Polícia Rodoviária Estadual.

No domingo, a campanha segue para a Rodovia Rio-Santos (BR-101), no KM 32, altura da Praia do Félix, região norte, com a colaboração da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da empresa CCR – concessionária que administra a rodovia.

De acordo com Tiago Leite, biólogo Coordenador Técnico no Instituto Profauna, o projeto Urubuzar já existe há alguns anos com o objetivo de realizar ações a nível nacional de educação ambiental dos motoristas e usuários de vias públicas sobre os riscos e impactos ambientais promovidos pelos atropelamentos de animais silvestres. “Teremos muita informação bacana para orientar os motoristas neste feriadão, a fim de que tomem cuidado com os atropelamentos de animais silvestres e tenham uma viagem segura”, ressaltou.

Sistema Urubu

É um aplicativo de celular que permite a qualquer cidadão contribuir com a conservação, protegendo animais silvestres de atropelamentos.

O Sistema Urubu está disponível gratuitamente para Android e iOS e seu uso é simples: encontrando um animal atropelado, o usuário tira uma foto usando o aplicativo e a foto é enviada para o Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia de Estradas (CBEE). Os dados enviados são analisados e ajudam a identificar pontos vulneráveis e propor mudanças para reduzir atropelamentos.