Professora de Ubatuba vence Prêmio FLUPP de Educação 2022

A professora Emília Guaraci Antunes do Amaral Viana, que leciona na EMEI Profª Dinorah Pereira de Souza, no bairro Estufa I em Ubatuba, foi uma das 10 vencedoras do Prêmio FLUPP de Educação 2022 – uma iniciativa da Fundação Lucia e Pelerson Penido que reconhece as boas práticas, empenho e dedicação diários dos profissionais do segmento.
A premiação acontece anualmente e contempla os autores das dez melhores experiências avaliadas, que ganham uma viagem para um destino cultural ou ecológico custeada pela FLUPP.
Emília é autora da Experiência Educativa ” Espaços investigativos para a vivência de histórias”.
“Estou muito feliz por estarmos entre os 10 vencedores do Prêmio Flupp. Agradeço pela valorização e reconhecimento do trabalho do professor. Agradeço, também, à Secretaria de Educação de Ubatuba, à equipe escolar e, principalmente, à professora Ana Cristina e à coordenadora pedagógica de Arte da Rede Municipal, Adriana Dias”, enalteceu a professora.

Sobre a Contação
Emília comenta que cresceu amando ouvir e contar histórias e que sempre buscou confeccionar os próprios objetos para as contações, o que impulsionou a buscar formação sobre o tema.
“Aprendi que o importante não é contar somente lindas, mas o importante é que as crianças descubram jeitos diferentes de ouvir e contar histórias, por isso, busquei criar espaços inspiradores convidando todos a mergulhar nesse universo”, compartilhou.
Ela ainda destacou o papel fundamental que as formações da Secretaria Municipal de Educação (SME) tiveram para o aprimoramento do trabalho e a conquista do prêmio.” À medida que fui participando das formações dos arte-educadores, oferecidas pela SME, fui percebendo que a magia acontecia, de verdade, quando a criança estava livre para investigar e criar suas próprias narrativas. Passei, então, a criar vários contextos e espaços ao entorno da escola para que, assim, as crianças vivenciassem a investigação desse universo de contação de histórias”, afirmou.
Segundo ela, a partir daí, as contações passaram a conter os objetos mais interessantes aos olhares dos pequenos. “Cada história contada por eles influenciava na transformação da minha prática de contadora como mediadora do protagonismo dos pequenos”, finalizou.
Assista o vídeo sobre a experiência premiada aqui