Prefeitura de Caraguatatuba reforça cuidados com crianças nas praias

A alta temporada já começou e Caraguatatuba segue sendo um dos destinos mais procurados por turistas e visitantes nessa época do ano. A expectativa, até o Carnaval, é que mais de 1,5 milhão de pessoas passem pela cidade. Inúmeras famílias vêm passar as férias e a atenção com a criançada deve ser redobrada.

Sendo assim, a Prefeitura de Caraguatatuba, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania, como já é típico nesta época do ano, orienta sobre os cuidados simples, que podem contribuir com as famílias em casos de crianças perdidas nas orlas das praias do município.

O Grupamento de Bombeiros Marítimos (GBMar) de Caraguatatuba disponibiliza, gratuitamente, pulseiras de identificação para serem colocadas nos braços das crianças.

Os braceletes, usados para identificação, estão disponíveis em quatro cores extremamente chamativas: amarelo, laranja, azul e verde. Na pulseira, é possível colocar o nome da criança, responsável e o telefone de contato da família. O acessório é resistente à força e à água.

Ao chegar à praia, o responsável deve procurar um posto do GBMar e retirar a pulseira. Se não houver um posto, o responsável deve procurar um guarda-vidas, já que ele tem pulseiras para distribuir.

A presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Cintia Alves, explica que as pulseiras vêm para precaver e criar o hábito nos responsáveis de sempre usar a identificação na criança. “Elas foram criadas para serem usadas, inclusive, em outros locais onde há grande movimento de pessoas”, diz.

Orientação é fundamental

A presidente do CMDCA também ressalta sobre a importância das famílias orientarem as crianças. “Os pequenos devem ser orientados a procurar um guarda-vidas, caso se percam. Já a pessoa que encontrar uma criança perdida, igualmente deve procurar um posto do GBMar ou um guarda-vidas”, alerta.

O CMDCA também aponta uma estratégia muito eficaz utilizada nas praias do País para encontrar crianças perdidas e que podem ser adotadas nas praias de Caraguá. Ao encontrar uma criança perdida, a pessoa deve colocá-la nos ombros e os banhistas ao redor devem bater palmas e dizer em coro “criança perdida”.

“Colocar a criança em um lugar alto é algo lógico e fundamental porque ela é pequena. Em cima do ombro de um adulto a possibilidade de visualização é maior. Se as pessoas também comprarem a ideia e de fato aplaudirem até que chegue ao responsável, vai ajudar muito”, finaliza.

O que fazer?

Ao encontrar uma criança perdida, procure ajuda dos bombeiros marítimos. Caso a praia não possua um posto dos Bombeiros, a recomendação é levar a um quiosque e fazer contato com a Polícia Militar ou procurar o guarda-vida mais próximo. Nesses casos, o Conselho Tutelar de Caraguatatuba também pode ser acionado.

O adulto que achar uma criança perdida deve colocá-la em cima do ombro para a melhor visualização e bater palma e pedir para os que estão em volta também baterem palma e dizerem a ordem cantada “criança perdida”.

É necessário também não “confundir” a forma de busca. Só deve bater palmas quem estiver com a criança esperando o responsável chegar e não quem está procurando a criança.

Serviço:

Polícia Militar: 190

Conselho Tutelar (Plantão): (12) 99723-6758

GBMar Posto da Martim de Sá: (12) 3888-2960